domingo, 3 de junho de 2012

Desconstruindo #2 – Alien, o 8º Passageiro,
o grande clássico do terror espacial



Demorou um tanto, mas saiu.

FINALMENTE um post não jabá, e um caprichado. Nesta segunda edição do podcast Desconstruindo, na empolgação para a chegada de “PROMETHEUS”, sacamos os nossos lança-chamas para entrar na colônia xenomorfa e bater um papo sobre “Alien – o 8º Passageiro”.

Comigo nesta empreitada, embarcam também o moderador Thiago Cabello (@thiagocabello), Maurício Saldanha (@mausaldanha), Andrés Ramos (@renderia) e com gravação fantasma de Jaime Gabriel Valério, o Nerd Escritor (@onerdescritor).

Se liga: esse programa será dividido em três partes. Mais informações no próprio cast.

Aproveite para dar suas opiniões e fazer e suas críticas (nos comentários do post). Torçamos para que essa bodega vá pra frente!

» Baixe o episódio aqui (clique com o botão direito e aperte "Salvar Link Como").

29 comentários:

Jhonnatan Carneiro disse...

Uma hora restante....
Mas não tem problema, esse podcast eu não perco.

Fellipe disse...

Pode colocar o link para o primeiro desconstruindo?

Silent_Bob disse...

Eu tinha ACABADO de re-assistir Alien, esse primeiro, também na empolgação para o Prometheus. Acaba o filme, e PAH! Descontrindo no ar! Sensacional, muito bom o cast e as elocubrações dos participantes, no aguardo das outras partes!

Abs.

Anônimo disse...

FANTASTICO!! PODCAST FODA!!
sou ouvinte do nerdcast, rapadura.. mrg e o cabello junto com o spohr ficou FODAASTICO nao parem!!! ABRAÇOS

ielton disse...

Muito legal, aguardando a outra parte :D

Acho que o animal que vocês comentaram no podcast é o polvo mimico, veja se de fato é ele nesse video: http://www.youtube.com/watch?v=H8oQBYw6xxc

Abraço!

Fernando disse...

Concordo plendamente quando o Eduardo falou que o Alien não é o vilão. De fato na minha opinião o vilão é o androide que representa a corporação (que é o arquétipo da Sombra, a representação do verdadeiro mal, como o imperador agindo em oculto por trás do darth vader).
Então o que seria o Alien? Bem, ainda na minha opinião acho que ele é apenas a "Ameaça". Por que esse filme é de Terror, e ele representa a Tensão constante de um perigo. Além disso, o filme é quase para ser sobre um serial killer, o oitavo elemento que vai eliminado todos os outros um por um, deixando a sensação de quem será o próximo, e quem irá sobreviver no final. E nesse ponto é bom lembrar que poucos conseguiram perceber que a Replay era a heroina, porque isso de forma alguma fica claro desde o inicio. O que deixa a obra ainda mais surpreendente. Acho que as discuções (especulações) sobre a arguemntação da história foi bem enriquecedora nesse podcast. E se vocês estavam falando sério quando pensaram em convidar um ouvinte a participar, saibam que fiquei bastante interessado.
Tentei escrever um blog mais ou menos com uma proposta parecida a desse podcast, a dois anos atrás. Deem uma olhada: www.estruturanarrativa.blogspot.com.br

Abraço


fernando_pos@hotmail.com

Marcos Vinicius - MVPdev disse...

Parabéns a todos que participaram deste podcast, bastante conteúdo. Uma verdadeira discussão analítica e com visões bastante singulares, o Mau com sua visão de cinema completa, o Eduardo com sua visão literata, e os outros (desculpem a falta de créditos) também agregando valor a conversa. Só consigo neste momento me ater a uma afirmação dita no podcast: os filmes de hoje com suas explicações excessivas e o excesso de bom-mocismo é completamente desanimador a todos que gostam de ver um filme e depois imaginar as possibilidades e discutir os pontos de vista. Estava vendo, no sábado, Superman (1978) e pensei justamente nisso, pois ele mostra como era o pensamento nas décadas de 70 e 80 com relação à filmes, mostrar as coisas sem precisar explica-las demais. O Superman neste filme é completamente diferente e mais interessante do que o Superman mais recente, cheio de efeitos, frases e nada de interessante sobre o personagem. Naquele, vemos que apesar de tentar passar a imagem moralista do Homem de Aço, que defende a sociedade americana, ele não é tão perfeito e sacaneia os bandidos também (vide a cena do ladrão de jóias no prédio, onde o Super faz o homem cair e faz piadinha com ele, apesar de segurá-lo antes de cair no chão). Resumindo, estes filmes mais antigos merecem podcasts como esse que vocês fizeram, mas dificilmente um filme mais moderno merece, a não ser como o RapaduraCast que se propõe a nos apresentar os filmes. Vida longa ao Desconstruindo!!

Anônimo disse...

Gabriel Escudero disse...

A "Companhia" já sabia da existência dos ovos desde antes da viagem da Nostromo. Tanto é verdade que o andróide Ash foi colocado na tripulação de última hora, substituindo um outro integrante. Esse andróide já estava programado para garantir que o alien chegasse íntegro na Terra, independente se a tripulação sairia viva ou não. Ele sabia que alguém seria o hospedeiro e fez de tudo para que o ciclo fosse completo. O distress call foi repetido pela Companhia para garantir que a nave recebesse o chamado no momento certo, forçando-os a ir ao planeta.

Luiz Carrera disse...

Olá desconstrutores,

Vamos ver se ajudo um pouco a desconstruir o oitavo passageiro:

1. Ridley Scott : vendo os filmes dirigidos por ele observamos que existe uma "segurança" no que ele quer mostrar, ele sabe o que está fazendo. Isso vem a ser uma característica herdada das produções publicitárias (ele trabalhava com vídeos publicitários antes do cinema), além de ter estudado fotografia (no Royal College of Art) ele é um talentoso artista de storyboard. Normalmente Scott faz os storyboards das cenas que ele vai gravar com isso ele consegue mostrar a "visão" dele, o que a câmera deve registrar.
Em Alien podemos verificar sua competência como diretor, pois ele transformou um roteiro que sempre teve problemas em um filme que beirava o “B movie” para um grande clássico do cinema.


2. Gêneros Terror e Ficção Científica : isso é ainda um assunto com debates acalorados nos meios acadêmicos. O que é gênero e subgeneros? Grande parte da literatura atual (sobre cinema) nomeia a Ficção Científica e o Terror como gêneros, bom, vamos deixar isso para um próximo podcast.

O terror de Alien é baseado no "start" inicial de todos os medos dos humanos; o desconhecido, o não saber. Tudo que é desconhecido é temido, está na base dos nosso instinto de sobrevivência. Não sabemos que sinal é aquele, SOS? Não sabemos que planeta é aquele, o que é esse ser que está grudado na cara de Kane? Não sabemos que criatura é essa que saiu de Kane, não sabemos que monstro é esse que pegou Brett, morto? Quando descobrimos que o Alien mata de maneira violenta, não existe mais saída, não tem como obedecer nosso mais primitivo extinto, correr; mas para onde? Estamos em uma nave onde a saída significa também a morte, encurralados em um labirinto de corredores e túneis. Nossa espécie (homo sapiens) não está acostumada a perder o topo da pirâmide evolucionária, somos os caçadores ou viramos a caça? Se caça, nossos instintos falam mais alto. O medo toma conta.


3. Música? : o filme é um grande silêncio marcado pelos sons de cena e das chamadas "frases musicais" (quem não conhece os cellos de Tubarão). Não existe uma trilha sonora musical presente como na maioria dos filmes da atualidade.


4. H. R. Giger : se não me engano Giger ofereceu ópio a O'Bannon na primeira vez que se encontraram, resumindo, Giger se drogava para fugir das visões que ele tinha, as imagens o aterrorizavam.

É por isso que considero Alien um das figuras mais sinistras já criadas para o cinema. Algo que foi gerado no inconsciente de uma pessoa, um lugar inacessível (segundo Sigmund Freud), onde existem informações do inconsciente coletivo e onde nossos piores pesadelos residem.

[ continua ... ]

Luiz Carrera disse...

[...continuação]

5. Cyberpunk / Coorporações : podemos considerar a "companhia" como a agente inicial de todo o mal que ocorreu com a tripulação. Mas, se isolarmos esse primeiro filme, seria muito "Deus ex machina" pensar que eles foram mandados como iscas para capturar um Alien. Veja, Deus literalmente, teria que ter dado um "empurrão" em Kene para que caísse de cara em um ovo alienígena; além de ter encontrado a passagem para onde os mesmos estavam. Muito forçado.

A "companhia" tem diretrizes que ao encontrar qualquer forma de vida alienígena eles são obrigados a investigar. Sem problemas. Mas ao encontrar? Qual o procedimento? Ter algum tipo de contato? Se sim? Quarentena?
Existe a cena em que Ripley (Sigourney Weaver) tenta impedir a entrada de Dallas (Tom Skerritt), Lamber (Veronica Cartwright) e Kane (John Hurt) o "infectado" na Nostromo; eles só entraram porque Ash (Ian Holm) quebra o protocolo de segurança. Como assim? Uma reação de impulso? Compaixão? Não. Ash é o único que poderia seguir a risca a diretiva oculta, levar o alien para a terra anulando todas as outras diretivas, até as que protegem ele e a tripulação dos perigos. Que ser humano poderia fazer algo assim? Nenhum, mas um computador sim, estaria programado para isso, seguiria a risca e não temeria ser eliminado. Ash é um androide. Bom, assim é mais coerente o desenrolar da história.

6. Alien : representa uma das principais leis da natureza do universo, adaptação. Pegando apenas o primeiro filme notamos que a criatura foi criada e preparada biologicamente para se adaptar e sobreviver as mais extremas situações ambientais. E ele é o que é. Não podemos classifica-lo de bom ou mau. É apenas uma criatura que como todas as outras criaturas do universo, faz o que faz por uma questão de sobrevivência da espécie. É violento, sim, sem dúvida, mas nós, seres humanos, somos piores, pois praticamos violência contra a própria espécie com as mais absurdas justificativas.

Ao meu ver, uma das mais fantásticas criaturas criadas para o cinema. Valeu H. R. Giger, Ridley Scott e sua equipe.


7. A nave do “homem elefante“ : um extraterrestre que foi apelidado de Space Jockey.

8. Ash / efeitos especiais : o filme foi feito em 1979, os efeitos especiais começam a chamar atenção dos grandes estúdios e diretores devido ao grande sucesso de Star Wars (1977). A indústria de efeitos estava nascendo, existiam mais artistas do que técnicos. A mecatrônica praticamente não existia; computadores? Esqueça. Só para se ter uma referência, Blade Runner que foi feito em 1982 foi considerado o último filme a utilizar efeitos de montagem (recortes) em película, ou seja, naquela época praticamente nada era digital (em termos comerciais). Então galera, pô, vamos dá um desconto.

Algumas outras observações :

* Nostromo era um rebocador que transportava uma mineradora.

* Star Wars é um futuro? “A long time ago in a galaxy far, far away...”, não seria um universo (sem ligação com o nosso) criado por George Lucas? Agora fiquei na dúvida...


Abraços a todos e até a próxima,

Luiz Carrera

Fausto disse...

Grande desconstruindo...teremos mais sobre o alien ou será de outro tema ?

Detalhe: rolou um comentário que a Sigourney Weaver não teve contato com o alien até o momento em que gravam a cena em que ela encontra o alien. Justamente para ela ter a reação de susto, medo, nojo ou qualquer coisa assim. O mais natural possível...

Alguém pode confirmar ?

abs

Carlos Esteves disse...

Muito bom o podcast. Gostei muito do ponto de vista que o Eduardo colocou, que o Alien é somente um animal se defendendo. É fácil perceber como ele ataca as pessoas que estão atrás dele; em nenhum momento ele invade o local aonde eles estão. Apesar de que, em um momento do filme, quase no final, há uma cena onde outra tripulante (a outra mulher, que não a Ripley) aparece pendurada. Não fica claro como exatamente ocorre ou o que procede, mas será que ela foi colocada desta forma como um alerta? Será que o Alien absorve o modo de pensar do hospedeiro, agindo assim com instinto tribal? Vai saber, hehehe.

Agora outra coisa, quero discordar do T(h)iago pois o cyberpunk, para mim, ainda é algo como um blueprint para o futuro. Quanto mais tempo passa vejo que o mundo está se tornando aquela distopia inspirada por Gibson. As corporações ganham mais e mais força, e o homem como um ser deixa de existir e dá lugar ao um homem que é um recurso para ser explorado. Bom, mas acho que isso é algo para um outro podcast.

Douglas Coloma disse...

@Fausto, voce quase acertou.

Nenhum dos atores, com excecao do John Hurt, saberiam o que iria acontecer na cena do refeitório. Fizeram isso para que quando o chestburster estourasse o peito do Kane, as reacoes dos demais fossem mais reais o possivel.

Douglas Coloma disse...

Caraca, meu portugues ficou uma bela porcaria, hehehe.

Ninguém, exceto o John Hurt, SABIA o que iria acontecer. Para que as reacoes fossem mais reais, e blablabla...

Adoro Alien, e considero um dos meus filmes preferidos. Estou empolgadíssimo com Prometheus, que deve mostrar alguma coisa do Space Jockey, algo do qual sempre tive muita curiosidade em saber mais.

Sei que Peter Jackson nao deve nos decepcionar com o Hobbit, mas este ano, SÓ TENHO EXPECTATIVA MESMO É EM VER PROMETHEUS.

Parabéns aos participantes. Estava bem legal, e espero a prox parte com ansiedade.

A.Carfer disse...

Salve Desconstrutores!

Vi o link do cast na Skynerd!

Achei interessante o nome e a abordagem, num primeiro instante pensei...Mais um cast!

Me surpreendi!Desconstruiram meu pensamento!

Espero que falem sobre livros, games e filmes, até porque a idéia principal do cast é essa não é mesmo?

Eu até ousaria em dizer que os livros andam "orfãos" de um podcast de peso.

Enfim, estamos esperando vocês derrubarem tudo!

Abrax
Alexandre Carfer

Ulisses disse...

Acho que um dos fatores que mais trás fascínio ao Aliens é porque ele é crível. Acho que o criador do bicho se baseou bastante no comportamento dos insetos do nosso planeta que se pensar bem são os monstros verdadeiros. Graças a Deus são pequenos. Mas os insetos têm comportamento de monstros, sem alma nenhuma, guiados apenas pelo instinto de sobrevivência e de procriação, chacinam e destroem completamente outro ser vivo sem culpa, sem remorso. O criador deve ter pesquisado e pinçado alguns comportamentos dos insetos como base do seu personagem como inserir ovos em outro organismo, como larvas e moscas fazem, ou o sangue ácido como taturanas e lagartas têm, as idéia da rainha e os zangões como as abelhas. Tudo isso nós vemos no nosso mundo e acreditamos que possa existir ser parecido, por isso é verossímil.
.
Assim como foi dito, o Alien não é mau. Ele apenas segue seu instinto como ser vivo, apesar de ser inteligente. No nosso planeta todo animal é predador e presa de outro. Não quer dizer que um é vilão e o outro é vítima. É apenas a natureza das coisas. No caso, o ser humano é presa do Alien.
.
www.ulissesn.blogspot.com

George Nampo disse...

Escutando, parabéns. Uma coisa que eu sinto falta é do audio no feed, pois eu escuto no google Listen.

Ana Paula Scolari disse...

Parabéns pelo Podcast Desconstruindo! Gostei bastante do tema e das participações. Também achei interessante a ideia de convidar ouvintes. Tem uma galera aí nos comentários que é PHD em Alien e pode contribuir bastante. Sobre o "anfitrião" Eduardo, acho que não tem muito o que falar: muita cultura, sempre uma participação que agrega demais. Sucesso ao podcast!

Kai disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Kai disse...

já leu batle angel alita/ gunmm? adoro! super cyber punk. amo a gally

Hsp56 disse...

Olha só pessoal,

eu assisti recentemente a trilogia Alien como preparação p/ o Prometheus.

Acabei percebendo que as minhas lembranças de Alien eram somente do ultimo filme, aquele que não merece ser citado.

Nesse contexto, acabei me surpreendendo com o primeiro filme, o qual achei muito bom.

O que venho a dizer é que o clima entorno do Facehugger foi o que me deixou mais tenso, e não a criatura em si.

Também, não tive a sensação de que a companhia estava desde o início em busca da especie. Acho que esse ponto de vista é devido a própria nostalgia do filme, presente em vocês.

Um abraço!

Vagner Labaki disse...

baixando e esperando os próximos!!

Rafael disse...

Fala ae rapaziada, blz?
Curti mt o podcast e nem vou me alongar mt nos coments.
Só há um ponto que eu sempre me pergunto quando assisto alien: Sendo eles uma raça mutante com grande capacidade adaptativa (Vide quando infectaram um humano, um cachorro e um predador tiverem sua forma alterada), qual seria a real forma da raça dos aliens? Qua outras raças de alienigenas eles devemt er infectado par terem inicialmente alquele padrão corporal?
Abraços!

Guilherme Encinas disse...

Começou o Desconstruindo com um ótimo filme, assisti esses dias o Alien para assistir Prometheus :)

Alien é muito bom, um ótimo Sci-Fi :D

Vou ouvir agora o Podcast! :)

victordias disse...

Cara parabens por esse podcast, muito bom otimo cara, amei o podcast de voces, Eduardo na espera por seu proximo livro e estou louco para ler o Filhos do Eden e Protocolo Bluehand:Alienigenas, e eu estou lendo A Batalha do Apocalypse, e parabens tbm para os outros integrantes do podcast, thiago parabens pelo podcast td de bom sempre cara abraço ae.

Email:
victorjpdias@hotmail.com

SkyNerd:
https://skynerd.com.br/victordias

Anônimo disse...

Sou ouvinte do Nerdcast e do Rapaduracast e você, Eduardo é meu nerdcaster favorito, sempre gostei muito. Só descobri seu site agora infelizmente haha.
Mesmo assim sucesso, já li seus dois livros e espero os próximos!

Kai disse...

a paciência eh uma virtude. se demorar e ficar bom, ótimo. já tem tanto livro porcaria lançado por aí. q bom q vc se preocupa com a qualidade do q publica =]. estou ansiosa...

Firefox disse...

Muito legal o Desconstruindo, estão de parabéns, só consegui ouvir tudo agora, mas vamos lá.

Uma das coisas que não vi no cast é uma análise sobre a timeline do Universo Alien, ela revela muitas coisas, mas vocês descuidaram um pouco dela.
Alien se passa em 2122, Aliens se passa em 2179, Ripley dormiu 57 anos. Mas é dito no filme que o LV-426 está sendo colonizado faz 20 anos, ok, vamos presumir que eles não mapearam o planeta todo e não acharam nem a nave do Space Jockey, onde estavam os ovos e nem evidências do pouso da Nostromo. Na mesma época do segundo filme se passa Alien 3 quando a cápsula da Sulaco despenca em Fiorina 161. Resurrection em 2381. Na época do primeiro filme ninguém sabia sobre o sinal em LV-246, sobre a norma da Weyland-Yutani de obrigar seus funcionários em naves espaciais a investigar sinais em planetas não catalogados e tal. Isso não fica claro no primeiro filme, só se imagina que a Companhia tem ambições de poder e quer pesquisar novas formas de vida, armas biológicas e tal ou é uma empresa tremendamente altruista e verificar sinais é uma forma de prevenir acidentes com outras de suas naves. Mas isso em parte é explicado nos filmes Aliens versus Predador (ambos se passam em 2004), que se passam ANTES! No primeiro filme temos o personagem Weyland, criador da Companhia e ao final do filme calculamos que a empresa sabia que existiam seres extraterrestres em algum lugar do Universo e que eles eram tanto perigosos como, talvez, potencialmente lucrativos, isso é bem evidenciado em Resurrection, onde o cientista fala que com os Aliens eles aprenderam muito, novas substâncias, materiais e outras coisas. No AVP2 fica mais na cara ainda que os Aliens e Predadores podem causar estragos violentos na Terra e no final a arma do Predador é entregue para pesquisas a Senhora Yutani, que depois faria parte, talvez, da fusão entre as empresas Weyland e Yutani e ficaram à frente de concorrentes com o que aprenderam da tecnologia alienígena e obviamente começaram a buscar onde estariam esses seres, foi daí que partiu a ordem para investigar planetas em busca desses bichos, tanto Aliens como Predadores, sabemos que eles encontraram os Aliens primeiro, já que não se tem uma resolução do que aconteceu com os sobreviventes do filme Predadores.
Então em tese, o filme Prometheus ter sido o filme "criador" do Alien em 2093, só faz sentido se ignorarmos Alien versus Predador, mas se o ignorarmos, perdemos a motivação da empresa em pesquisar tantas coisas no espaço.
Então fica estranho ignorar que nesse Universo de filmes existe a raça dos Aliens, a raça dos Space Jockeys e a raça dos Predadores.
http://avp.wikia.com/wiki/Timeline

Não vou comentar sobre a série em quadrinhos do Aliens e nem do jogo para PC - AVP, pois as informações nesses produtos pelo que vi não são canônicas.

Xupacabr@ disse...

Salve salve. O Eduardo está certo. A percepção humana é muito precisa e não aceita um ser humano fake. Isso é uma característica estudada na filosofia... é a humanicidade... e o "Círculo de Latência"... quando você olha um cachorro, você instintivamente já sabe toda uma gama de possibilidades, como ao mesmo tempo sabe que aquele cão não vai falar alemão com você nem vai sair voando (cachorricidade). Os animais também tem isso. Um coelho que nunca viu um lobo, quando vê o primeiro sabe que não presta e se manda(Lobicidade).
A definição remonta a Aristóteles e tem uma similaridade assustadora com programação orientada a objeto... bom, adorei tê-los como mais uma opção de podcast ainda mais começando por Alien, um dos meus filmes favoritos... O Resgate, vi 11 vezes no cinema em 1986... queria entender o contexto e fiquei com as mesas impressões de vocês.